Por dentro de quase nada, mas querendo mostrar o que há dentro de mim. Meu nome é Fabiana e às vezes escrevo coisas.

19 maio 2008

Pensando no alto...


Um post rápido para expressar só uns pensamentozinhos que me vieram à cabeça e ao coração nesta tarde...

Estava tão atribulada hoje... Tinha que resolver mil coisas, pagar umas contas, enfim, me desdobrar em mil para cumprir mil compromissos numa única tarde. Fui ao Centro da cidade e, na correria entre uma fila e outra, parei numa esquina para esperar o semáforo me permitir atravessar a rua. Passei a mão na testa e olhei para o céu - estava azul, sem nenhuma nuvem e, ao longe, pude ver um daqueles aviões que fazem desenhos de fumaça no céu. Ele havia deixado uma trilha imensa e branca. Em questão de segundos, pensei tantas coisas e, quando cheguei em casa, sentei logo ao computador para despejar tudo aqui, antes que se percam os pensamentos no tempo e na memória triplamente falha de Fabiana.

Pensei nos últimos dias que tenho vivido - trabalho, estudos, mais estudos por vir, compromissos na igreja, ensaios de dança, CORRERIA! Muitas vezes, com tantas atividades (e nelas incluo até as atividades para o Senhor!), criamos uma "visão rasteira". Só olhamos para aquilo que está imediatamente à nossa frente. Naquele momento, naquela esquina, aquele aviãozinho me chamou a atenção. Na verdade, me levou até outra dimensão - a dimensão do Espírito de Deus, e é nela que o Senhor quer que andemos em todo o tempo.

Enquanto estamos em nosso corre-corre diário, o Pai, dos altos céus, se ocupa em buscar formas de manter suas ovelhinhas com a mente e o coração nas coisas e sentimentos divinos. Vê se pode?! Deus... se ocupando... com nossa desatenção nas coisas do alto. Mas é verdade. Já dizia o salmista: "O Senhor olhou do céu para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento, que buscasse a Deus" (Salmo 14:2). Seus olhos estão voltados para nós e, carinhosamente, ele ainda envia sinais para chamar nossa atenção.

O caso do avião é bem particular. É algo que, desde a infância, me fascina. Quando eu ainda pensava que as nuvens eram algodão-doce, cria piamente que esses aviões eram auxiliadores nessa tarefa. A ilusão passou, mas o fascínio por estes desenhos no céu continua. Naquele momento o Senhor me tirou, ainda que por segundos, da rua, da correria, das preocupações, da terra. Pude olhar para o céu e sentir a paz e o silêncio na alma, como se estivesse dentro do avião. Desafiei-me, então, a passar o resto do dia assim, pensando no céu, nas coisas de Deus, em como Ele é bom, cuidadoso, carinhoso, amoroso.

E ainda tem gente que insiste em dizer que Deus não existe...

3 comentários:

Lívia disse...

Ai Fabi, como a gente se parece...
Me pego pensando tanto nesses "detalhes" e partir deles dou importancia a tantas coisas, grandes coisas em nossas vidas...
Você é uma benção!!

Facundo disse...

poxa fabi, que legal... também , quando vejo esses aviões cortando os céus fico parado como um bocó na rua, olhando hipnotizado aquela linha branca sendo formada...

hoje tive uma visão linda... a lua cheia e como uma áurea feito de nuvens ou sei lá rodeando a lua como uma aliança... uma coisa linda!

que deus conserve sempre essa sensibilidade... que vc sempre O encontre nos lugares mais inusitados...até mesmo no centro da cidade num correria doida!

hehehehe

abraço!

Gurgel disse...

A revelação de Deus através da natureza é realmente uma das maiores demonstrações de amor de Deus para conosco, e uma das maiores evidências de Sua existência.

E olhe que Deus ainda deu um presente especial pra gente: o céu de Fortaleza é um dos mais bonitos do mundo.

E como nós cearenses dizemos, esse povo insiste em dizer que Deus não existe "de besta que é". :)

...nem eles são totalmente convencidos disso!

Bjos Fabi!