Por dentro de quase nada, mas querendo mostrar o que há dentro de mim. Meu nome é Fabiana e às vezes escrevo coisas.

11 março 2008

Um tesouro no OUTRO...


“Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam nem roubam; porque onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.” (Mateus 6:19-21)


Hoje, meio que “sem querer”, li este trecho da Palavra. Estava procurando outra passagem, mais parei nele. Inevitavelmente, fui levada a refletir sobre o que seriam estes “tesouros sobre a terra” e “tesouros sobre o céu”. Os da terra o próprio Jesus se encarregou de citar: tudo o que, com o tempo, perece. No entanto, me ative mesmo foi em desvendar esses “tesouros do céu”...
Com tanta coisa para encher nossos olhos aqui na terra, tirando nossa atenção das coisas do Pai, foi até demorado trazer à memória esses tesouros de Deus. Mas depois que o primeiro inundou meu coração – a PAZ fora do entendimento, que só o Senhor pode dar e que o tempo não pode nos tomar – os outros foram surgindo como que em cascata: bondade, paciência, amor ao próximo e a tudo o que Deus criou, ardor no peito para proclamar as boas novas de Jesus, anseio de ter mais de Deus... O interessante é que, enquanto estivermos aqui na terra, com exceção desta sede de ter mais intimidade com Deus, nenhum outro tesouro dá para se buscar sozinho – eles precisam ser praticados e/ou compartilhados com alguém. Aí me veio à mente: a importância que o OUTRO tem em nossas vidas para chegarmos perto de Deus.

Enquanto estava escrevendo este texto, num domingo antes do culto, parei para olhar a cena ao meu redor: os irmãos do louvor montando os instrumentos, outros arrumando cadeiras, alguns chegando para o culto e cumprimentando os que lá já estavam... Juntos, compartilhando o amor de Deus e trabalhando na Sua obra – ajuntando tesouros no céu. Pensei: “se um dia eu perdesse isso, meu coração se entristeceria profundamente”.

É fato que, na maioria das vezes em que Deus mais me abençoou, foi através desse OUTRO, o próximo. Um OUTRO cheio de defeitos, manias, como eu. Um OUTRO que talvez eu nem gostasse ou nem tivesse muito contato. Ou OUTRO que eu amasse tanto que talvez fosse até previsível saber que ele iria me abençoar. Deus é especialista em nos tocar através do OUTRO, promovendo, além da Sua bênção, a comunhão entre os irmãos.

Sei que há uma grande variedade de tesouros dos céus que podemos buscar aqui na terra e nos deliciar com as maravilhas de Deus nas coisas que o tempo não corrói. Mas a AMIZADE, contato, calor humano e essa benção de Deus nos dar amigos mais chegados que irmãos é o que sempre me impressiona. Ultimamente tenho tido mais sede de abraçar, de falar que amo, de dar ouvido a desabafos ou mesmo histórias triviais, de apertar a mão e profetizar bênçãos. Assim estou me arriscando a receber mais do Senhor e a entender Sua essência de amor profundo e incondicional.

Ensina-me, Senhor, a ver o OUTRO sempre como um canal de bênção em minha vida e verdadeiro tesouro dos céus. Amém.

2 comentários:

Lívia Ximenes disse...

Ebaaaa Fabi!! Que bom que escreveu adoooro ler seus textos.
E esse foi maravilhoso, serviu para me abrir mais ainda os olhos para as pessoas que nos rodeiam, precisamos aprender a parar de olhar tanto os defeitos e esperar somente o melhor de cada uma delas, seja o que for.
Que Deus nos ilumine!!

Elydiane disse...

UUUUUUU Puxa que saudades...Fabi na minha vida é um desses Tesouros citados...mesmo longe vc continua me abençoando...amo nossa amizade! Amo vc minha amiga...que nem mesmo a distância conseguiu abalar ou destruir...só a saudade que é grande...!
Bjo grande e obrigada pela bela mensagem!
É bom entender que o outro apesar dos defeitos tem sempre algo a nos revelar e consequentemente abençoar.
Sempre Diane...