Por dentro de quase nada, mas querendo mostrar o que há dentro de mim. Meu nome é Fabiana e às vezes escrevo coisas.

16 junho 2009

Este mundo está virado



Sabe quando um bocado de gente diferente te fala a mesma frase? Pois então... Nos últimos dias tenho ouvido as pessoas falarem em como este mundo está “virado”. Inversão de valores e princípios, até adequação de nossa mentalidade àquilo que outrora era escandaloso. Não pretendo aqui abordar assuntos polêmicos ou a maneira como a mídia tem “invadido nossas casas e nossas mentes” chacoalhando as estruturas axiológicas da nossa conservadora e hipócrita sociedade.

Mesmo achando que nada mais me choca ou impressiona, há atitudes de alguns indivíduos que ainda mexem com meu bom senso e minha política supereducada e nãopreconceituosa de não me escandalizar com mais nada. "Aja naturalmente, Fabi" - é o que quase sempre me diz a consciência quando me deparo com cenas e expressões pra lá de esquisitas. Mas enfim, voltando: ainda me choco com a capacidade que as pessoas têm de blasfemar o nome de Deus. É uma multiplicidade de injúrias que o nosso Senhor sofre, que não sei como Ele ainda não se impacientou e mandou fogo dos céus pra acabar com a irreverente raça humana. Aliás, sei. A Palavra coloca como um dos frutos do Espírito a longanimidade. Longanimidade = paciência. Espírito = Deus. Deus é um poço de paciência conosco...

Por que essa revolta toda? Vê só. Esse Twitter é mesmo um mundo - entra quem quer, fala o que quer, não ouve o que não quer, porque pode simplesmente bloquear. Resultado: pérolas da absurdidade. Não estou de forma alguma tentando difamar o Twitter (até porque continuo lá, firme e forte, twittando quase que diariamente, como vocês podem ver aqui ao lado). Só quero expor aqui algumas coisas que me deixaram pensativa a respeito da visão que as pessoas em geral têm de Deus, Jesus Cristo, Espírito Santo.

[Citar nomes é antiético, então vá lá.] Certo humorista estava lá se perguntando o significado de "Tudo posso naquele que me fortalece", indagando se se tratava de um personal trainner submisso. Outro colunista de um jornal famoso no país inteiro, disse: "Jesus me ama, mas eu prefiro a mulher samambaia". A cereja deste bolo foi a divulgação de um site que associa o céu ao créu e que trata de "JC" (Ele mesmo - Jesus Cristo) e seus discípulos como uma galera de vocabulário chulo; computa os comentários como "orações" e os seguidores do Twitter como "fiéis".

Caiu minha ficha e veio a pergunta: até que ponto devo achar isso tudo normal? Um versículo me veio em mente: "E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:2). Ah, se esse humorista tivesse noção da força do Deus que o criou... Se o colunista entendesse que o amor de Jesus ao morrer por nós foi incomparavelmente maior do que o amor que qualquer pessoa possa lhe proporcionar... Se esse cara que menospreza JC e seus discípulos se dedicasse a fundo a estudar como a vida desses homens transformou vidas e influencia outras até hoje...

O versículo deixa claro que Deus não deseja a nossa mente estagnada no tempo e no espaço - quer que ela se renove e que cause transformação dentro de nós. Essa renovação em momento nenhum consiste na aceitação desta realidade de irreverência e desrespeito com as coisas do Pai. Antes se volta para a busca a Deus a fim de alcançar entendimento sobre as mais diversas situações da vida, pois Nele está a mais autêntica sabedoria. Prefiro morrer a me conformar às coisas loucas deste mundo. Chamem-me de antiquada, quadrada, preconceituosa, não ligo.

9 comentários:

Lívia Ximenes disse...

Fabi, penso igualzinho.
Tanto que sempre repito a frase que não sou desse planeta,vim pro lugar errado...porque não me conformo com "as coisas loucas deste mundo"....
Nos temos que fazer a diferença.

Rafael Queiroz disse...

Fabi,
o mundo está virado e não é de hoje... Isso já acontece faz tempo! A internet é a nova Torre de Babel do mundo (não sou contra a internet, tão pouco acho que seja um mal em si mesma, muito pelo contrário), mas as pessoas estão usando para propagar suas ideias malucas e seu total ateísmo, querendo que outras sejam adéptas a essas práticas nada incomum.

Entretanto Fabi, pense comigo... Se na época de Cristo as pessoas já não acreditavam nele, o que dirá os dias de hoje? As pessoas não estão nem aí para Deus, inclusive, vemos isso dentro das igrejas, sejam católicas ou evangélicas, Deus virou uma forma de ganhar Status, ou um socorro instâneo na hora que se precisa.


Absurdos de profanação sempre existirão, pois é mister que aconteçam, até que Deus venha pela 2ª vez, e "todo joelho se dobre, e toda língua confesse: Só o Senhor é Deus". Aí quererei observar se tais seguidores se ergueram para blasfemar contra o grandioso pode de Deus!

Jamile Fernandes disse...

"...se é pra falar eu falo não fico mudo, não vou me acomodar nesse absurdo, sou fácil de lidar mas vamos devagar, o jogo começou e eu jogo pra ganhar.
Discípulo dedicado até o final
Seguidor do Messias incondicional"

Fanático- DJ Alpiste

Xandy disse...

Fabi,

Já ouvi muita coisa falada nesse sentido e quando a gente está no mundão isso flui de forma desapercebida e sem maiores alardes.

Entretanto, quando se conhece um pouquinho da essência de Deus, é impossível não se indignar com tais comentários e inversão de valores e opiniões.

Entendo perfeitamente o seu ponto de vista e compactuo com o seu repúdio.

Parabéns pelo belo trabalho realizado no seu Blog.
Talvez você não tenha a dimensão mas ler os seus textos eleva-nos a uma visão mais consciente sobre os propósitos de Deus em nossas vidas.

Livia disse...

Ow coisa linda escrevendo ..
dá vontade de apertar!!!
se conformar com esse mundo nojento? nem pensarrrrr!!!
renovação da nossa mente... isso sim!!!

Anônimo disse...

Fabi

Vi seu blog. Esse mundo está mesmo virado. Mas a "viração" deste mundo talvez seja um pouco maior (mais virada ainda) do que a que vemos nos "twiters" da vida, ou nos meios de comunicações mais comuns. Essas "virações" que a gente assiste nestes e em outros meios, muitas vezes, não passam de manifestações vazias (não no sentido pejorativo, mas no sentido real da coisa) de pessoas que (por um motivo ou outro) ainda não puderam internalizar o espírito do evangelho (que está além da letra e que pouco, ou quase nada, tem a ver com templos, dogmas e sacerdotes) e, talvez numa tentativa desesperada de chamar atenção, exacerbam aquilo que há de mais violento dentro das suas almas, manifestando assim um claro desespero que inunda seus corações. São como crianças que ficam com raiva porque os pais não compraram chocolate e aí se deitam no chão e começam a se debater, chorar, berrar, etc. Não só não me impressiono com isso, como também vejo esse tipo de manifestação, como já disse, como uma espécie de grito de socorro de uma sociedade que não consegue se encontrar.
A "viração" que me preocupa (mas também não me impressiona mais) é a "viração" dos religiosos que propagam uma mensagem travestida de verdade, quando de fato é pura mentira, hipocrisia, falsidade, e por aí vai. Essa, sim, é a "viração" que dói na alma. Posto que, acredito ser maligna, perversa, má intencionada, a tal "viração" alicia, escraviza, amedronta. Resultado: aquilo que era para nos dar liberdade (lembra do "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará"?) que é o evangenho (com E maiúsculo), aquilo que deveria ser "Boas Novas" é "virado" pelo avesso nas mãos (e nas carismáticas vozes impostadas) de pessoas sem o mínimo de pudor. Pessoas, instituições, denominações que conseguem inverter (leia-se "virar") de modo tão assombroso a mensagem da cruz que conseguem (como diz o João Alexandre) "recosturar o véu que Jesus já rasgou" e "pisar na graça de Deus".
Minha cara, esses são os verdadeiros "viradores" perigosos (leia João 10) pois eles extirpam a única saída para aqueles (dos twitters): a consciência pacificada através do evangelho de Jesus Cristo. Sim, pois o que eles proclamam é um versão "franksteinizada" (leia-se novamente, "virada") da beleza do evangelho. Uma versão que encurrala seus seguidores no beco do medo e da culpa e os torna preconceituosos, arrogantes, sectários, dentre outros.
Sim, são os que realmente estão "virando" as coisas. Os outros (os do twiter) não viraram ainda nada, porque só se vira o que um dia já esteve desvirado. E eles ainda não desviraram nada. Meu desejo é que eles conhecessem o evangelho já "desvirado", mas isso é muito difícil pois a turma do "vira-vira" é muito agressiva.
Fabi, você está coberta de razão: ESSE MUNDO TÁ VIRADO. Só proponho um mergulho mais profundo no que se pensa sobre "mundo" e "virado". É ampliar um pouco mais a visão e perceber que a "viração" é bem mais perigosa do que a gente pensa.
Pense nisso. Você é especial. Amamos você.

PS: Não sei como anda seu tempo, mas você já leu alguma coisa de um escritor chamado Frank Viola? Tem dois livros dele (tô lendo um) que são imperdíveis. Um chama-se "Cristianismo Pagão" (o que eu estou lendo) e outro "Reconsiderando o Odre". É quebra de paradigmas! É liberdade de pensar! É liberdade de ser!

Joaquim Magalhães

Iara Silvia disse...

Adoro o livre arbítrio dado por Deus, invoco-o para viver em meio ao caos.
Pense sempre nisso, quando achar que só há uma forma de viver.

bjs

Iara Silvia disse...

Adoro o livre arbítrio dado por Deus, invoco-o para viver em meio ao caos.
Pense sempre nisso, quando achar que só há uma forma de viver.

bjs

Juliana disse...

Oi Fabi,
hoje ler esse texto me ajudou bastante, quanto a idéia de renovar a mente e ao mesmo tempo não me conformar com as coisas deste mundo. Me questiono bastante sobre assuntos diversos mas, saber que antes de tudo Deus estava presente e que não estou sozinha na busca por Deus, renovam minha fé. Deus te abençoe. Amo vc amiga!