Por dentro de quase nada, mas querendo mostrar o que há dentro de mim. Meu nome é Fabiana e às vezes escrevo coisas.

10 agosto 2008

Da morte para a vida


Há algumas semanas eu estava relendo a história da morte de Lázaro (João 11) quando tive um "insight" (como diz uma professora minha). Fiquei amadurecendo a idéia e procurando respostas na Palavra acerca do assunto.

Eu gosto de falar dos impossíveis. Mais ainda do Deus dos impossíveis. A Bíblia, tanto no Velho Testamento (Gênesis 18:14), quanto no Novo Testamento (Lucas 1:37) deixa claro que o impossível está restrito ao homem e aos demais seres da Criação, mas não ao Criador. Ao Senhor, TUDO é possível.

Lázaro. Irmão de Marta e Maria, amigo de Jesus. Quando Lázaro adoeceu e mandaram avisar Jesus, este esboçou tranqüilidade a até aparente descaso quanto à situação de seu amigo. Ora, Ele era o próprio Deus! Bastava uma palavra sua, ainda que de longe, para que Lázaro fosse curado. Mas não. Parecia que Jesus não queria, ou que estava muito ocupado naquela cidade. Quando, enfim, Lázaro morreu, Jesus se prontificou a ir até Betânia.

Em sua chegada lá, como já era previsto, o discurso de Marta e Maria foi: "Senhor, se tu estiveras aqui, meu irmão não teria morrido". Isso me levou a lembrar que muitas vezes pensei que o Senhor não ouviu minhas orações, ou que chegou tarde demais para resolver meus problemas. Como disse no início, procurei respostas na Palavra para saber o motivo de Deus se calar diante das mais fervorosas orações, nas mais acirradas tribulações de nossa vida. E como o Pai é bom - até quando penso coisas horríveis Dele, que definitivamente não fazem parte de seu caráter absolutamente ilibado, Ele me corrige em amor.

Tudo está ligado ao desejo do Senhor em nos moldar. Fazer-nos entender que Ele tem Seu próprio tempo de fazer as coisas e que este tempo está intrinsecamente ligado ao nosso amadurecimento espiritual. Muitas vezes, nossos pedidos ao Senhor têm que alcançar o patamar do impossível para que Ele venha a agir. No caso de Lázaro, teve de chegar à morte para que Jesus ordenasse o Seu querer - a vida! E Lázaro ressuscitou para que fosse demonstrada a glória do Pai.

Em nossa caminhada com Deus não é muito diferente. Pedimos, sofremos, clamamos ainda mais e, quando tudo parece impossível, vem o Senhor e faz o milagre. Assim não resta dúvida de que foi o Seu agir, e não nosso esforço; o Seu tempo, e não o nosso. A Palavra fala que a semente precisa morrer para que dê fruto: "Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo caindo na terra não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto" (João 12:24). Mesmo a morte, o "ponto final da vida", não é algo definitivo para Deus. Ele pode muito bem revertê-la, como fazer nascer algo novo, que dê muitos frutos. Devemos pensar assim com relação aos nossos sonhos, anseios, problemas que estão nas mãos de Deus. Mesmo que pareça já não ter jeito, o Senhor nos prova que pode transformar a morte em vida, a semente em fruto, o feio em bonito, o impossível em possível. Basta crer.

Desde o início, quando informaram a Jesus que Lázaro estava doente, o Senhor assegurou: "Esta enfermidade não é para a morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela" (João 11:4). E cumpriu Sua promessa. Ora, antes mesmo de nascermos, Jesus também falou que não devíamos nos inquietar, mas colocar tudo em Suas mãos. Então, por que duvidar?

"E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? {Pois a todas estas coisas os gentios procuram.} Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal" (Lucas 6:27-34).

2 comentários:

Thiago disse...

bicha réia p escrever bem...
vou comentar o q?
soh refletir mesmo

edmilson disse...

Oi Fabiana.
Tô passando por aqui mais uma vez. Esse texto é muito interessante. Na verdade, tudo aqui é passageiro, e devemos investir no que é eterno. Parabéns pelo Blog...
Deus te abençõe ricamente...