Por dentro de quase nada, mas querendo mostrar o que há dentro de mim. Meu nome é Fabiana e às vezes escrevo coisas.

23 abril 2008

O poder que se aperfeiçoa na fraqueza



Em meu PG na igreja – Pequeno Grupo C9 (amo vocês!!!) – estamos estudando as viagens de Paulo. No princípio foi estranho, porque sempre costumamos abordar mais lições “espirituais” (segundo as julgávamos) e não são muitas as vezes que paramos para analisar aspectos históricos da Bíblia. No entanto, estamos vendo que, por cada um ter o Espírito Santo tão vivo e transbordante dentro de si, é impossível que leiamos a Palavra fazendo uma simples análise histórica. Afinal, ela própria não se autodenomina “viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 4:12)?

Lendo todo o percurso de Paulo no livro de Atos, tiramos muitas lições preciosas. Talvez uma a cada versículo. A cada nova cidade, vemos um milagre de Deus, um agir poderoso, vidas sendo tocadas pelo Evangelho, o sobrenatural do Senhor se fazendo sempre presente. Maravilhoso!!! No entanto, ao terminar este livro, lendo os respectivos comentários de minha Bíblia, algo me chamou muito a atenção.

Paulo e eu temos algo em comum. (Até ri depois de escrever esta frase – quanta pretensão! E não foi isso que "me chamou muito a atenção", não! Calma! Falarei logo ali na frente). Explico: dedicamo-nos à escrita. Escrevo todos os dias numa agenda, escrevo para o informativo da igreja, escrevo cartas aos amados, escrevo no blog... escrever é minha forma de expressão mais transbordante. Não sei se Paulo tinha prazer em escrever, pois as suas cartas foram redigidas mais por necessidade de cada igreja à qual se destinavam. Mas tudo indica que o Senhor colocou no coração de Paulo esse desejo de extravasar a graça e amor do Pai através da escrita. E ser movido pelo coração de Deus, isso sim, era o maior prazer da vida de Paulo.

A partir de sua segunda viagem missionária, ele ia escrevendo, fosse para fortalecer, fosse para exortar as igrejas que tinha ajudado a fundar. Minha atenção se prendeu no fato de que seu período de maior produção literária foi durante o que alguns chamam de sua quarta viagem missionária. “Alguns” se deve ao fato de que não foi bem uma viagem planejada com o intuito de fazer missões – Paulo estava preso, sendo levado à Roma para ser julgado. Acabou sendo um trajeto de missões porque em todo o tempo Paulo teve a oportunidade de provar a fidelidade de Deus em sua vida e ganhar pessoas para Cristo.

Isso me tocou simplesmente porque, nos momentos difíceis, temos a tendência de nos calar até para as pessoas mais próximas, fechando-nos em nós mesmos. Calamos até o nosso coração e ele fica impossibilitado de se mover no sentido que Deus quer que ele se mova. Aí olhamos para Paulo, que sabia ser feliz em toda as situações (cf. Filipenses 4:11), e mesmo no seu momento de maior dificuldade – sua prisão – estava permitindo que Deus o enchesse com medida superabundante, a ponto de transbordar através de suas cartas.

Seja qual for a nossa prisão (física ou espiritual), não podemos deixar de ouvir a voz de Deus. E mais, devemos permitir que Ele nos use, por mais que sintamos ser isto impossível pelas circunstâncias. Talvez o Senhor tenha nos colocado em meio a cadeias para nos mantermos quietos e prestando atenção no momento em que Ele quer falar mais alto aos nossos ouvidos.

Paulo se dispôs e, notem, os frutos gerados por suas cartas, escritas em tempos difíceis, brotam até os dias de hoje, tocando corações e salvando vidas. Tudo isso porque ele permitiu que o poder de Deus se aperfeiçoasse em sua vida, mesmo num momento de aparente fraqueza (cf. II Coríntios 12:10).

6 comentários:

Felipe Lavor disse...

Gostei muito do teu texto..fico feliz de ta lendo e me interessando por isso novamente. Ainda me toca..
Te adoro Fabi..e obrigadao por tudo!

Jessyca disse...

Engraçado que eu tava lendo sobre isso hoje. Desses momentos de lutas que a gente passa e que acha que tudo se cala. Até mesmo o silêncio de Deus é articulado e isso é maravilhoso!

Te amo muito, minha Fabi!

Timas disse...

Na hora em que a provisão de Deus é tudo o que queremos, os valores eternos afloram em nosso coração de maneira surpreendente. Realmente não foi a toa que Paulo produziu muito na "quarta viagem". Glória a Deus!

Realmente vocês (você e Paulo) tem algo em comum... Nunca pare de escrever! É para o bem de todos nós que peço isso...

Beijo!

Lívia disse...

Quantas lições Paulo realmente nos dá...

Esse texto está lindo Fabi. Me identifico demais quando você fala sobre ficar quieto e prestar mais atenção, estar mais disposto a ouvir o que Deus tem para nossas vidas. Tenho passado momentos de tristeza e dor, mas cansei de estar sofrendo tanto, ficar desesperada atrás das “minhas soluções”...Estou aqui esperando esse momento, o momento em que Ele vai falar comigo, mostrar os planos que tem pra mim e minha família.

Enquanto isso só espero na fé e agradeço por tudo em minha vida, por sua amizade também que é um imenso presente.



Bjo grande Fabi, Deus te abençoe!!!



Salmos 119:162
Alegro-me nas tuas promessas, como quem acha grandes despojos.

Tereza Dantas disse...

uuuuuuuuuuu...
se garantiu minha Fabi.
Paulo verdadeiramente é um exemplo a ser seguido sempre.Uma pessoa que em meio as lutas, nunca desistiu de servir a uma Deus lindo e amoroso.
Amei o texto e creio que sua vida tem sido exemplo pra muita gente.Nunca pare de lutar e buscar o melhor de Deus pra vc.

Amo vc minha Irmã do coração!

Elydiane disse...

Desculpa na demora em ler seu texto, mas acho q Deus realmente estava esperando esse momento de leitura para falar mais uma vez através de vc a minha pessoa. Tenho buscado a voz de Deus, que aos meus ouvidos parece estar em silêncio...
Mas...Estou aqui esperando esse momento, o momento em que Ele vai falar comigo, mostrar os planos que tem pra minha vida!
Obrigada por fazer parte desse momento... mesmo a distância física! Amo vc.